Atletas SUB-20 do Coruripe são agredidos por torcedores do CSA no Mutange



Image and video hosting by TinyPic

A partida entre CSA e Coruripe pelo Campeonato Alagoano sub-20, disputado no último sábado (19), não acabou muito bem para o lado Alviverde, de acordo com o diretor da base e também Secretário de Esportes de Coruripe, Francinei Joaquim. Segundo ele, um grupo de quinze torcedores azulinos teria agredido os jogadores após o término da partida, na qual o Hulk foi eliminado.

“Demos todas as condições necessárias para o CSA quando eles vieram jogar aqui. Mas, no Mutange, um grupo de torcedores desorganizados atiraram areia e pedras nos nossos jogadores. Após a partida eles chegaram a agredir os garotos com pontapés e socos. Amanhã estarei comunicando a Federação para que as providências sejam tomadas”, afirmou. Francinei também comentou uma suposta omissão por parte da diretoria do CSA. ‘É inadmissível que a diretoria, que se mostrou completamente omissa, deixe que isso aconteça com os garotos que sonham em se tornar profissionais do futebol. Em plena luta pela paz, isso é inadmissível”, lamentou.

CSA SE DEFENDE

O coordenador da base azulina, Nem Melo, confirmou a presença do grupo de torcedores, porém afirmou que não houve nenhum tipo de agressão, mas sim um princípio de tumulto. “Na verdade, os torcedores estavam querendo invadir o campo, porém a situação foi contornada por nós da diretoria. Não houve nenhuma de agressão. Até os árbitros permaneceram um pouco após o jogo. Eles vão ter que provar essas acusações”, contou.

Ainda de acordo com Nem, a revolta da torcida se deu por fatos relacionados no primeiro duelo, fora de casa. “Esses torcedores ficaram sabendo do que passamos lá em Coruripe, onde fomos recebidos com cuspes. Eles queriam dar o troco, mas não permitimos. Deste fato eles [diretores do Hulk] não falam. Isso não passa de choro de perdedor”, alfinetou.

FAF NÃO SE PRONUNCIA

Em contato com o MinutoEsportes, o diretor do amador da Federação Alagoana de Futebol (FAF), João Batista, não quis se aprofundar no caso. “Primeiro eles terão que entrar com uma ação no Tribunal de Justiça de Alagoas. Somente após este momento, o caso será encaminhado à Federação”, explicou. Batista não soube informar se o árbitro responsável pelo confronto relatou a suposta confusão em súmula, por não estar em Maceió e não ter ido à sede da Federação.


Por MinutoEsportes com Bruno Protasio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.